As paletes e outras embalagens de plástico são utilizadas em várias etapas da cadeia de distribuição. Contudo, existem inúmeras dúvidas relacionadas com a sustentabilidade das paletes e outras embalagens de plástico.

 

Algumas delas são:

O decaBDE, um produto altamente tóxico retardante de chama abaixo de bromo, foi largamente utilizado, nos EUA, no fabrico de paletes e outros produtos de plástico rígido com vista a torná-los ignífugos (como propriedade de retardar a chama em caso de incêndio). Será que este produto ainda está a ser utilizado?


As paletes e outras embalagens de madeira são reparáveis, reutilizáveis e recicláveis, e são feitas a partir de um material sustentável. Quais são os efeitos ambientais de fabricar paletes e outras embalagens a partir de plásticos, que são produzidos a partir de recursos fósseis finitos, poluentes e de difícil eliminação?

 

1º Se o decabromo já não é utilizado nas paletes de plástico como retardante do fogo, que produto é utilizado em alternativa? Este produto é mais seguro?

2º A madeira arde de forma lenta e previsível. Por outro lado, um fogo alimentado por plástico é imprevisível e assim mais difícil de combater. Se não são utilizados complementos ignífugos nas paletes e outras embalagens de plástico não existe risco de incêndio?

Qual é a pegada de carbono de uma palete ou outra embalagem de plástico? De que forma se pode compará-la com o efeito negativo de um produto semelhante fabricado a partir de madeira?

 

O cádmio é um metal tóxico que tem sido utilizado como estabilizante químico em produtos de plástico, mas que está a ser retirado devido a preocupações com a saúde humana e o ambiente. Atualmente existe uma derrogação que permite a sua utilização em paletes e outras embalagens até à próxima revisão no ano 2013. Quantas paletes e embalagens de plástico em circulação ainda contêm este perigoso metal?

A madeira é o material mais económico para o fabrico de paletes e outras embalagens. Considerando todas as razões já apresentadas, porque razão as empresas continuam a escolher outros materiais?